Somos Pentecostais

da IPUB do Paraná

Um pouco da nossa história

Somos a Igreja Pentecostal Unida do Brasil (IPUB) e estamos presente em todo o país.  Nossa história começou em 1957, na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, quando um missionário americano da Igreja Pentecostal Unida Internacional veio pela primeira vez evangelizar em terras brasileiras. No Paraná, o início foi em 1962, em Paranaguá. Cinco anos depois, a IPUB chegava à Curitiba.

Na pequena igreja de madeira, outra com teto de papelão, surgia um povo abençoado e disposto a pregar o evangelho de Cristo. Por isso, crescemos. Hoje, são 41 pontos de culto e adoração ao Senhor Jesus, entre igrejas e congregações, espalhados por todo o Paraná. E ainda temos muito que crescer.

Por isso, caminhamos sempre com a missão de evangelizar a todos, utilizando todas as formas possíveis e convenientes. Pregando sempre o Nome de Jesus. Levando a palavra de salvação e a verdade de que há apenas um Deus, um único Senhor e Salvador: Jesus Cristo. E que, é preciso o arrependimento dos pecados, o batismo nas águas em Nome de Jesus e o batismo com o Espírito Santo, para uma vida plena com Deus.

A nossa visão é exatamente esta: levar “o evangelho completo para o mundo inteiro”, como trazemos em nossa logo. Estamos em mais de 120 países do mundo. Mas, precisamos de você para levar a palavra em sua cidade, seu bairro, sua casa. Venha evangelizar com a gente!

Jesus é Deus

Em que acreditamos

Palavra inspirada
Palavra inspirada
Palavra inspirada
Acreditamos que a Bíblia é a palavra inspirada de Deus; a infalível Palavra de Deus.
Único Deus Verdadeiro
Único Deus Verdadeiro
Único Deus Verdadeiro
Cremos no Único Deus sempre vivo e Eterno, Infinito em Seu poder...
O Filho de Deus
O Filho de Deus
O Filho de Deus
O único Deus verdadeiro, o Jeová do Antigo Testamento assumiu a forma de homem...
O Nome
O Nome
O Nome
Deus usou nomes diferentes como “Deus” – “Eloim”, “Deus Todo-Podero” -“El Shaddai”...
A criação do homem e sua queda
A criação do homem e sua queda
A criação do homem e sua queda
No princípio, Deus criou o homem inocente, puro e santo...
Arrependimento e conversão
Arrependimento e conversão
Arrependimento e conversão
O perdão e a remissão dos pecados é obtido através de genuíno...
O batismo nas águas
O batismo nas águas
O batismo nas águas
O batismo de acordo com as Escrituras é feito por imersão...
O batismo do Espírito Santo
O batismo do Espírito Santo
O batismo do Espírito Santo
João Batista, em Mateus 3:11 disse: “… Ele vos batizará com o Espírito Santo...

Diretoria Distrital

Os mais velhos devem pastorear o rebanho de Deus de forma espontânea, segundo a vontade de Deus e sua própria vontade de servir o próximo, sendo sempre exemplo para os mais jovens na fé. Assim, quando Jesus voltar receberão sua recompensa. (baseado em 1 Pedro 5: 1-4)

Conheça os líderes do Paraná

  • Pastor Ataide Oliveira de Jesuz
    Pastor Ataide Oliveira de Jesuz

    Presidente
    IPUB Borda do Campo – Secção 2

  • Pastor Gilmar Macena
    Pastor Gilmar Macena

    Vice-presidente
    IPUB Quadra Norte – Secção 4

  • Pastor José Luis Setim
    Pastor José Luis Setim

    1º Secretário
    IPUB Diadema – Secção 2

  • Pastor Samuel Tomaz de Souza
    Pastor Samuel Tomaz de Souza

    2º Secretário
    IPUB Vila Oficinas – Secção 2

  • Pastor Anderson Martins de Oliveira
    Pastor Anderson Martins de Oliveira

    Tesoureiro
    IPUB Xaxim – Secção 2

Encontre a IPUB mais próxima

Início no Brasil

Início no Brasil

1800
Início no Paraná

Início no Paraná

1500
Igrejas no estado

Igrejas no estado

30
Países evangelizados

Países evangelizados

100

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Palavra inspirada

Acreditamos que a Bíblia é a palavra inspirada de Deus; a infalível Palavra de Deus. “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça” (2 Timóteo 3:16). A Bíblia é a única autoridade dada por Deus que o homem possui; portanto, toda doutrina, fé, esperança e instrução para a igreja devem ser fundamentadas na Bíblia Sagrada. Em toda parte do mundo deve ser pregada a Palavra de Deus, mas esta só pode ser perfeitamente compreendida por aqueles que são guiados pelo Espírito Santo (1João 2:27). “Nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo” (2Pedro 1:20-21).

 

Único Deus Verdadeiro

Cremos no Único Deus sempre vivo e Eterno, Infinito em Seu poder, Santo por natureza, atributos e propósitos; possuidor de divindade absoluta e indivisível. Este Único Deus verdadeiro se manifestou de várias maneiras, como Pai na criação; no Filho enquanto andou entre os homens; como o Espírito Santo depois da ascensão (conf. Ml 2.10; Jl 2.28; Hb 1.1; Is 9.6; 1Co 8.6; Jo 14.8.9; Ef 4.6; 1Tm 3.16).
As Escrituras fazem mais do que tentar provar e existência de Deus, pois afirmam, tomam por certo e declaram que o conhecimento de Deus é universal. (Romanos 1:19, 21, 28, 32; 2:15). Deus é invisível, imaterial sem partes, incorpóreo, e portanto livre de toda e qualquer limitação. Ele é Espírito (João 4:24), e… “um espírito não tem carne nem ossos…” (Lucas 24: 39).
O principal dos mandamentos é: “Ouve ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor” (Marcos 12.29).

O Filho de Deus

O único Deus verdadeiro, o Jeová do Antigo Testamento assumiu a forma de homem, e como o Filho do homem nasceu da virgem Maria.“Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele que foi manifestado na carne foi justificado em espírito, contemplado por anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido na glória, (1Timóteo 3:16). “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam” (João 1:11). Este único Deus verdadeiro foi manifesto na carne, isto é em Seu Filho Jesus Cristo. “…Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões…” (2Cor. 5:19).
Cremos que “…nele (Jesus) habita corporalmente toda a plenitude da Divindade” (Col. 2:9). “Porque aprouve a Deus que nele residisse toda a plenitude” ( Col. 1:19). Portanto, Jesus em sua humanidade era homem, e em sua divindade era e é Deus. Sua carne foi o cordeiro, ou o sacrifício de Deus. Ele é o único mediador entre Deus e o homem. “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1Timóteo 2:5).
Jesus, por parte do seu Pai era divino, por parte de sua mãe, humano, assim, era conhecido como Filho de Deus, mas também como Filho do Homem, ou o Deus-Homem.
“Porque todas as cousas sujeitou debaixo dos seus pés. E quando diz que todas as cousas sujeitou debaixo dos seus pés. E quando diz que todas as lhe subordinou” (1Cor. 15:27). “Quando, porém, todas as cousas lhe estiverem sujeitas, então o próprio Filho também se sujeitará àquele que todas as cousas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos” (1Cor. 15:28).
“Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Apc. 1:8).

O Nome

Deus usou nomes diferentes como “Deus” – “Eloim”, “Deus Todo-Podero” -“El Shaddai”, “Jeová”, o principalmente “Jeová Senhor”, o nome de redenção do Antigo Testamento. Todos estes nomes são uma auto-revelação da identidade de Deus.
“… Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu;…e o seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6). Esta profecia se cumpriu quando o Filho de Deus recebeu o seu nome: “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21).
“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4:12).

A criação do homem e sua queda

No princípio, Deus criou o homem inocente, puro e santo; mas através do pecado da desobediência, Adão e Eva, os primeiros representantes da raça humana, perderam o seu estado de santidade, e Deus baniu-os do Éden. Assim, pela desobediência de um homem, o pecado entrou no mundo. (Gên. 1:27; Rom. 3:23; 5:12).

Arrependimento e conversão

O perdão e a remissão dos pecados é obtido através de genuíno arrependimento, de confessar e abandonar os pecados. Somos justificados pela fé no Senhor Jesus Cristo (Romanos 5:1). João Batista pregou o arrependimento, Jesus proclamou-o e os Apóstolos deram ênfase tanto a judeus quanto gentios. (Atos 2:38; 11:8; 17:30).
A palavra “arrependimento” deriva de várias palavras gregas que significam mudança de ponto de vista e propósito, mudança de coração, mudança de idéias, mudança de vida, transformação, etc.
Jesus disse: “…se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis” (Lucas 13:3).
Em Lucas 24:47 lemos: “E que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados, a todas as nações, começando de Jerusalém”.

O batismo nas águas

O batismo de acordo com as Escrituras é feito por imersão, e só devem passar por ele aqueles que estão completamente arrependidos, havendo deixado os seus pecados e renegado o seu amor ao mundo. Deve ser realizado por um ministro do evangelho devidamente autorizado, em obediência à Palavra de Deus, e em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, de acordo com os Atos dos Apóstolos 2:38; 8:16; 10:48; 19:5; assim obedecendo e cumprindo Mateus 28:19.

O batismo do Espírito Santo

João Batista, em Mateus 3:11 disse: “… Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo“.
Jesus, em Atos 1:5 disse “…sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias”.
Lucas nos diz em Atos 2:24: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo, e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem”.
Os termos “batizar com o Espírito Santo e com fogo”, “cheios do Espírito Santo”, são sinônimos e usados um pelo outro na Bíblia. Está de acordo com as Escrituras esperar que todos aqueles que recebem o dom, a plenitude ou o batismo do Espírito Santo recebem o mesmo sinal físico inicial do falar em outras línguas. O falar em outras línguas, de acordo com o registro de Atos 2:4; 10:46, e o dom das línguas explicado em 1Coríntios caps.12 e 14 são essencialmente os mesmos apesar de diferentes em uso e propósitos. O Senhor, por intermédio do Profeta Joel disse: “… derramarei o meu Espírito sobre toda a carne…” (Joel 2:28). Pedro ao explicar esta experiência fenomenal disse: “…tendo (Jesus) recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vedes e ouvis” ( Atos 2:33). Também: “… para vós outros é a promessa, para vossos filhos, e para todos os que ainda estão longe, isto é , para quantos o Senhor nosso Deus chamar” (Atos 2:39).